Além de muito saborosos, os chás possuem propriedades incríveis: ajudam a emagrecer, regulam a menstruação, auxiliam na digestão e ainda são ótimos calmantes.

O chá além de emagrecer tem também suas vantagens medicinais. Se usados como medicamentos, devem ser preparados da maneira correta. São dois os processos de preparo: a infusão e a decocção. A infusão consiste em colocar a planta seca ou fresca em uma xícara e acrescentar água fervente. No processo de decocção você deve ferver a erva por cerca de 2 (flores e folhas) ou 7 minutos (raízes e caules).

Branco, preto e verde

Os três são feitos com folhas de diferentes partes de uma mesma planta, a Camellia sinensis.

Indicações: aceleram o metabolismo e prometem um emagrecimento rápido, mas meio amargo.

Efeitos colaterais: são contraindicados para pessoas sensíveis à cafeína, hipertensas e com quadro de arritmia. Gestantes não devem consumir essas bebidas. Para elas, só o chá de bebê.

Erva-cidreira

Esse nome popular serve tanto para referir-se à Melissa officinalis (nativa da Europa) como ao capim-cidreira (ou capim-santo, da Ásia).

Indicações: ambas são usadas como calmantes e indicadas para o alívio do estresse. Ainda têm ação anti-inflamatória e diminuem a pressão.

Efeitos colaterais: devem ser usadas com cuidado por pessoas que tomam medicamentos hipnóticos, porque podem potencializar o efeito sedativo.

Carqueja

Nativa dos Andes, a Baccharis trimera é uma planta resistente. Por causa disso, ela é facílima de achar, cresce como mato em qualquer lugar.

Indicações: auxilia na digestão, ajuda a conter piriri, além de ter função diurética.

Efeitos colaterais: se tomada em excesso, pode causar queda de pressão e problemas no fígado.

Camomila

Diz a lenda que o melhor método para espantar olho gordo é plantar mudas de Matricaria recutita em volta da casa.

Indicações: tem efeito calmante, reduz gases, purifica o sangue, ajuda na digestão, trata inflamações da pele como a acne (basta aplicar o chá na área afetada) e regula o ciclo menstrual. Ufa!.

Efeitos colaterais: deve ser evitada por quem sofre de refluxo gastroesofágico. Pode causar sonolência, mas ninguém acordou pra confirmar essa informação.

Erva-doce

Conhecida há mais de 5 mil anos, a Pimpinella anisum vem do norte da África. Algumas “primas” suas, como a estrela de anis, têm aroma semelhante e também são usadas nos chás. Já foi tão valiosa que a Inglaterra vitoriana pagava impostos sobre sua importação.

Indicações: elimina gases, é laxativa e tem efeito expectorante. Em mães que estão amamentando, ajuda na produção de leite.

Efeitos colaterais: mantenha fora do alcance de crianças – pode causar convulsão.

Hortelã

O nome serve para definir mais de 20 espécies do gênero Mentha. Citado até no livro As Mil e Uma Noites. Contam que Sherazade narrava suas histórias bebericando esse chá.

Indicações: reduz gases estomacais ou intestinais, regula o ciclo menstrual, combate febres. Além disso, o mentol, que é o aroma de hortelã, é absorvido pelo sistema respiratório, aliviando sintomas do resfriado.

Efeitos colaterais: pessoas com refluxo gastroesofágico devem passar longe.

Boldo

O único que tem efeitos cientificamente comprovados é o Peumus boldus, do Chile.

Indicações: santo remédio pós-ressaca-monstro (é o que dizem), protege o fígado contra os danos causados por substâncias tóxicas e radicais livres. Ele diminui a acidez no estômago e digere as gorduras no intestino.

Efeitos colaterais: se ingerido em excesso, pode causar problemas neurológicos, já que possui uma substância que age no sistema nervoso central.

Fonte: Revista Gloss

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...